Blog das aulas de dança contemporânea do Núcleo de Formação da Anti Status Quo Companhia de Dança

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Registro do Compartilhamento público da Oficina de criação em dança com Luciana Lara





Na ultima sexta e sábado (dias 17 e 18 de agosto) foram apresentados 6 solos em processo no compartilhamento público da Oficina de criação em dança com Luciana Lara.


Danilo Fleury, Rebeca Damian, Ramon Lima, Leonardo Rodrigues, Ana Isabel Carvalho e Maria Ramalho compartilharam seus solos que ainda estão em pleno processo de criação e foram iniciados durante a Oficina de Criação em dança com Luciana Lara no Núcleo de formação ASQ. Os solos tem direção de cada participante. A oficina propõe o exercício da autonomia na tomada das decisões estéticas e artísticas e o papel de Luciana Lara foi a de uma provocadora, dramaturgista, assim como a participação de todos os participantes nas discussões, também fizeram parte no processo de cada participante.


O compartilhamento público contou com a presença de uma galera muito bacana de amigos, bailarinos e artistas da cidade!!!!! Agradecemos a presença de todos.



Saiba mais sobre a oficina e o que foi realizado:

A proposta desta oficina era de oportunizar um mergulho em um processo criativo e investigativo em dança contemporânea. A oficina aconteceu de 10/05 a 10/08/2018 nas terças quintas e sextas de 12:15 às 13:45 no espaço da sala 2 do Centro de dança do DF.

Durante 3 meses, três vezes na semana, em encontros de 1 hora e 30 minutos, os participantes exercitaram a criação por meio de estudos práticos, teóricos e críticos no campo da pesquisa de linguagem, dos processos criativos e da pesquisa artística em dança

Por meio de atividades de prática e reflexão abordamos crítica, e poeticamente o processo criativo nas artes com o foco em dança, envolvendo diversas abordagens sobre a pesquisa de linguagem e estratégias de criação e investigação de movimento por meio de inúmeras improvisações em grupo, duplas, individualmente e também com discussões em grupo sobre impressões da experiência do dia no final ou início de cada aula.

Luciana Lara se utilizou da metodologia da "não metodologia", no sentido de não ter uma metodologia já pré-estabelecida que seria aplicada durante o processo, criando estratégias de ação e criação de acordo com a resposta de cada encontro. Dessa, maneira houve uma continuidade a partir de aspectos que surgiam a partir do próprio interesse do grupo, manifestado durante as improvisações e as rodas de conversa realizadas em praticamente todos os encontros.


Como uma das metas da oficina era a criação de solos, foi dada mais ênfase a criação individual, desenvolvimento de autonomia, instrumentalização do intérprete para se auto motivar e enfrentar os desafios da criação e também dirigiu-se o foco do trabalho para as potencialidades corporais e idiossincráticas de cada corpo, do desenvolvimento de um vocabulário autoral de movimento e na conscientização da influência da cognição, cultura, conceitos de arte e dança na construção de referências e do imaginário poético de cada um.


É interessante também compartilhar que como parte da metodologia de trabalho, Luciana Lara fazia provocações coletivas em que cada participante aplicava individualmente em seu solo. Ao longo do fazer também eram realizados alguns aconselhamentos e monitoria individuais.

Na investigação do movimento demos foco a exercícios que pensavam e sensibilizavam a percepção, a geração e a retenção de qualidades que especificam o movimento no corpo. Uma continuidade da pesquisa já realizada por Luciana Lara no trabalho da Anti Status Quo Companhia de dança de investigar o movimento pela sensação, pela lógica do corpo, pelo funcionamento da mecânica física e sensória do movimento, a partir da materialidade do movimento,do corpo e do mundo, do estudo da "intenção" no uso do espaço/tempo/energia/peso que dá a especificidade de cada movimento, na consciência do acontecimento mecânico e da percepção.

Desta maneira investigamos também noções de corpo, geração e investigação de movimento, composição, a relação entre forma e conteúdo, estrutura coreográfica e também entre processo criativo e obra, a construção e desconstrução de referenciais, as questões do significado em dança, afetos e empatia, ética/estética, os nexos entre figurino, cenário, trilha sonora, e a relação com o público.

Cada solo apresentado se encontra em momento especifico de descobertas individuais. Durante o processo foi pedido para os bailarinos trazerem um objeto de casa para um exercício de improvisação como um mote para estudar e gerar movimento na relação com o objeto. Daí no último mês, sem intenção prévia, o trabalho com os objetos se manteve e se desenvolveu de diversas maneiras em cada solo. A única participante que não deu continuidade a investigação com o objeto foi Rebeca Damian que preferiu dar continuidade ao trabalho realizado no ano passado dentro do próprio Núcleo de formação, aprofundando suas descobertas e qualidades de movimento.

                                            Danilo Fleury. Foto: Jaqueline Silva






                                           Rebeca Damian  Foto: Luciana Lara





      Ramon Lima Foto: Luciana Lara






    Ana Isabel carvalho Foto: Luciana Lara





     Maria Ramalho Foto: Luciana Lara 





    Leonardo Rodrigues Foto: Luciana Lara

segunda-feira, 14 de maio de 2018

O Núcleo de formação A.S.Q. volta às aulas hoje dia 14 de maio de 2018 , agora no Centro de Dança do DF dentro do programa de aulas continuadas





Aulas de dança contemporânea com Luciana Lara
Professor(a): Luciana Lara

Resumo: Aulas continuadas práticas e teóricas de consciência e domínio do corpo, do movimento e da linguagem da dança contemporânea, por meio da release-based technique, práticas somáticas, improvisação, análise de movimento, criação e apreciação crítica de obras, a partir de um recorte do trabalho artístico da Anti Status Quo Companhia de Dança, ministradas pela própria diretora e coreógrafa do grupo, Luciana Lara. As aulas fazem parte do do Núcleo de Formação A.S.Q

Público-alvo: Artistas da dança, performers, profissionais, novos intérpretes, coreógrafos, diretores, estudantes de dança e agentes da cadeia produtiva da dança.

Dias e horários: segundas, quartas e sextas de 18h30 às 20h00

Valor do investimento: R$ 260,00 por mês

Número de vagas: 20

Procedimentos para matrícula: no local com a própria professora

Mais informações: 996454443

terça-feira, 8 de maio de 2018

Oficina de criação em dança contemporânea com Luciana Lara em Brasília-DF !

Gente!!!!! Nesta quinta-feira dia 10/05, à 12:15 inicio uma oficina de criação em dança de duração de 3 meses no Centro de dança do DF! Se você deseja criar e mergulhar em um processo criativo e investigativo da linguagem da dança, não pode deixar de conferir a proposta desta oficina!





OFICINA DE CRIAÇÂO EM DANÇA com Luciana Lara (Criadora, diretora e coreógrafa da Anti status Quo Companhia de Dança):

Período: De 10/05 a 7/08/2018 - Terças quintas e sextas de 12:15 às 13:45

Local: Centro de Dança do DF (sala 2)

Informações: (061) 996454443




Saiba mais:


A proposta é a de proporcionar um espaço e tempo de qualidade para o exercício da criação por meio de estudos práticos, teóricos e críticos no campo da pesquisa de linguagem, dos processos criativos e da pesquisa artística em dança.


Conteúdo: Atividades de prática e reflexão que abordarão crítica e poeticamente o processo criativo nas artes com o foco em dança, envolvendo diversas abordagens sobre a pesquisa de linguagem e estratégias de criação. Abordaremos a metodologia da não metodologia, a percepção, noções de corpo, geração e investigação do movimento, dramaturgia na dança, composição, a relação entre forma e conteúdo e também entre processo criativo e obra, a construção e desconstrução de referenciais, as questões do significado em dança, afetos e empatia, ética/estética, os nexos entre figurino, cenário, trilha sonora, e a relação com o público.


Indicada a novos criadores, intérpretes-criadores, bailarinos/performers, coreógrafos, criadores e/ou diretores artísticos interessados em criação, intercâmbio de ideias e de visões de mundo ,


A oficina acontece dentro da reconhecida proposta do Núcleo de Formação A.S.Q., braço da Anti Status Quo Companhia de dança que desde 2004 vem se dedicando a inspiração, capacitação, aperfeiçoamento e profissionalização de intérpretes, artistas, apreciadores e diferentes agentes da dança contemporânea na cidade de Brasília-DF

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

A turma de dança contemporânea para inciantes de segunda e quarta entrou de férias ontem!

Queria agradecer pela companhia durante o ano, e dizer que foi muito gostoso dar aula pra vcs e ver o desenvolvimento de cada um!!!! Que no ano que vem possamos continuar e dançar mais e mais!

Voltamos em fevereiro!

Fotos da última aula da turma de iniciantes de segundas e quartas!!!!





Da esquerda pra direita: Álex Neres, Leonardo Rodrigues, Ana Lívia, Letícia (acenando), Fernanda Lira e Fabio. Pessoal que saiu de férias antes, mas fez parte da turma nesse ano de 2017 e fez falta na última aula: Mariana Tokarnia, Yasmin, Ana Isabel e Yanin!!!! Abraços a todos! Que venha 2018, muita saúde, força e esperança pra realizarmos nossos sonhos!!!!!!

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Hoje, amanhã e domingo tem dança em Brasília! No Teatro SESC Silvio Barbato com Andrea Jabor e Eliana Carneiro


MOSTRA ABERTO PARA BALANÇO NO SESC do Setor Comercial Sul!

Tem dança hoje, amanhã e domingo em Brasília!!!!


HOJE, SEXTA 22/09 ás 20H Andrea Jabor APRESENTA o solo "A RAINHA E O LUGAR"

“A Rainha e o Lugar” é um espetáculo solo da coreógrafa Andrea Jabor que propõe pensar o corpo e seus lugares, e a sua importância como instrumento e símbolo de poder. O diálogo em A Rainha e o Lugar se estabelece através da relação da intérprete Andrea Jabor com seu corpo, os vídeos, ambientes sonoros, as vestimentas e objetos da Rainha. Concebido por ela, em colaboração com Ana Achcar (direção cênica), Flávio Souza ( figurinos e direção de arte) e Gustavo Gelmini (projeções e filmes), o espetáculo ganhou o prêmio FUNARTE de Dança Klauss Vianna /2013 e teve sua estreia e temporada no Espaço Sesc no Rio de Janeiro em março de 2015.

ÚNICA apresentação!

No TEATRO SESC SILVIO BARBATO
SCS, s/n Quadra 2, Edifício Presidente Dutra
Brasília - DF / Tel: (61) 3319-4445








E, amanhã,  sábado 23/09 Andrea Jabor ministra OFICINA gratuita: "RITMOS EM CONTATO + COMPOSIÇAO INSTANTÂNEA" de 10:00 as 13:00 no mesmo local!

Inscrições pelo email

As oficinas são gratuitas e serão abertas a bailarinos alunos e professores da área de dança no nível intermediário e avançado. Para participar o interessado deve entregar pessoalmente um breve currículo na unidade Sesc Presidente Dutra ou enviar o mesmo por e-mail (teatrosescsilviobarbato@gmail.com).




E AMANHÃ,  sábado tem também à noite o solo AURORA de Eliana Carneiro à noite, ás 20H.

ÚNICA APRESENTAÇÃO TAMBÉM!

E no DOMINGO tem a oficina da Eliana ! Vejam o folder a baixo:



AURORA é um solo de dança teatro de Eliana Carneiro que estreou no Festival Movimento D/2016.
Livremente inspirado em poemas e pensamentos de Clarice Lispector e de Luciana Martins.
Aurora é uma mulher que transita na ordem e na desordem de suas reflexões sobre a vida e o amor de forma irônica, poética e dramática. Inúmeras mulheres e memórias de seus amantes habitam o seu íntimo. Ela viaja na atemporalidade de sua existência, está de malas prontas para ir e vir de qualquer lugar para qualquer espaço. Aurora anuncia um novo dia, um novo tempo de mudanças. Seu corpo é palavra, pensamento, feminilidade.O curta metragem da cineasta carioca Fernanda Rondon, IKINI, comEliana Carneiro integra o espetáculo, bem como a foto arte de Luis Jungmann Girafa.


Eliana Carneiro é fundadora da cia Os Buriti Teatro de Dança criada em 1995 em Brasília. É intérprete criadora de vários solos de dança, desde os anos 80, e encenadora de muitos espetáculos de dança teatro para a cia Os Buriti com participações em festivais de dança e teatro no Brasil, Itália, Estados Unidos, Espanha, Portugal e Índia. Recebeu os prêmios “Melhor Espetáculo de Dança pela A.P.C.A - Associação de Críticos de SP”, indicação ao “Prêmio Shell Melhor Atriz S.P” e “Melhor Atriz” no Festival de Cinema de Brasília, entre outras premiações.


No domingo dia dia 24 das 10h as 13h Oficina de Dança com Eliana, gratuita, no Sesc Silvio Barbato.

PROGRAMAÇÃO TODA GRATUITA!
NÃO DEIXEM DE CONFERIR!!!!

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Denise Stutz apresenta FINITA no Teatro SESC Garagem hoje, sexta-feira, dia 14/07 ás 20 h pelo Palco Giratório! Imperdível!

Gente da dança de Brasília, hoje tem dança pelo Palco Giratório ! A artista da dança contemporânea Denise Stutz está em Brasília, hoje, sexta-feira, apresentando seu solo FINITA!!!

Pra quem não assistiu o trabalho 3 Solos em 1 tempo na Mostra de Dança XYZ de 2016, aqui em Brasília, essa é uma nova oportunidade de conhecer essa artista!!! Pra quem conheceu, certeza que não vai querer perder esta oportunidade! Desta vez ela veio com FINITA pelo Palco Giratório, hoje , dia 14 de Julho ás 20 hs no Teatro Sesc Garagem na 913 sul.


Vamos?





Sinopse

O solo Finita surge da necessidade de
compreender e suportar a ausência. Entender
o movimento naquele que observa, naquela que
falta. A presença que se estabelece a partir da
ausência do outro, o desaparecimento, o
esquecimento. O espetáculo teve como ponto de
partida uma carta enviada pela mãe da
artista. Com essa inspiração, Denise utilizou
a arquitetura cênica do teatro para elaborar o conceito de perda e trabalhar
os temas do envelhecimento e da ausência sob a perspectiva da dança.

​Ficha técnica

Texto, direção, intérprete: Denise Stutz
Direção Técnica:Daniel Uryon
Produção: Renata Pimenta
Fotografia: Renato Mangolin
Musicas: J.S.Bach ( Preludio e fuga em dó maior),Tchaikovsky: ( quebra nozes), Ray Noble e Al Bowlly: (Midnight whit the stars and you)

DENISE STUTZ, iniciou seus estudos de dança em Belo Horizonte. Em 1975 junto com outros 10 bailarinos fundou o Grupo Corpo. Trabalhou com Lia Rodrigues como bailarina, professora e assistente de direção. Foi professora do curso técnico da Escola Angel Viana. A partir de 2003 começou a desenvolver seu próprio trabalho solo, apresentando-se no Brasil, França, Espanha, Portugal, Austrália , Alemanha e Cabo Verde.

Seus 3 trabalhos solos foram apontados pela critica do jornal “O Globo” como um dos dez melhores espetáculos de dança apresentados nos anos de 2003 (DeCor), 2013 ( Finita) e 2015 (Entre Ver). Trabalhou com o diretor Luiz Fernando Carvalho criando as coreografias para as mini series “Hoje é dia de Maria”, “Capitu” e do programa “ Clarice só para mulheres” fez parte da equipe da preparação dos atores para a novela Velho Chico. Foi orientadora dos artistas do Colaboratório no Rio de Janeiro de Teresina e Brasília, projeto do Festival Panorama da Dança do Rio de Janeiro como também orientou o Ateliê Coreográfico da Vila das Artes em Fortaleza. Desenvolveu junto com o vídeo artista Felipe Ribeiro o espetáculo “Justo uma Imagem” (pesquisa contemplada pelo programa Rumos Itaú cultural) e o infantil “Espalha pra Geral”. Fez parte do grupo Coletivo Improviso dirigido por Enrique Diaz nos espetáculos “Não olhe agora” e “Otro”.


Serviço:

Festival Sesc Palco Giratório
Espetáculo: FINITA de Denise Stutz-RJ
Data: 14/07/2017
Horário: 20 h
Local: Teatro do SESC Garagem - 913 sul - Brasília-DF

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Hoje tem dança em Brasília no Grande Colorado, ás 20 h! Não percam a estreia hoje e a temporada de apresentações de: Movimento entre Trânsito e veja com detalhe as informações sobre as oficinas gratuitas que o grupo vai ministrar!





O espetáculo MOVIMENTO ENTRE TRÂNSITO surge das inquietações do grupo em relação aos fluxos e afetos que se desenvolvem em diferentes espaços arquitetônicos e propõe aprofundar nosso olhar sobre os trânsitos que permeiam o corpo e os lugares urbanos de passagem, perpassados pela dinâmica da vida na cidade. O trabalho investiga a relação entre os dançarinos e o cotidiano, a rotina, a cidade, os transeuntes e os trânsitos da vida diária e da humanidade no mundo contemporâneo, num movimento de passagem por entre as normas, representações e personificações sociais.

ESTREIA:
GRANDE COLORADO: Dia 10/05 (QUA), às 20 horas,
no Ponto de Cultura do Grande Colorado – Localização: Área Comercial 27 do Condomínio Solar de Athenas - Sobreloja acima da Padaria Vitória

SAMAMBAIA: Dias 12 a 14/05, às 20 horas, no Espaço Imaginário Cultural – Localização: QS 103 – Conjunto 05 – Lote 05 – Samambaia Sul

PLANO PILOTO: Dias 16 a 18/05, às 20 horas, na Galeria de Artes Espaço Piloto, IDA/UnB – Localização: Departamento de Artes Cênicas da UnB

GRANDE COLORADO: 20 e 21/05, às 20 horas, no Ponto de Cultura do Grande Colorado – Localização: Condomínio Solar de Athenas, Área Comercial 27 – Sobreloja (Em cima da Padaria Vitória)

TAGUATINGA: Dias 25 a 27/05, às 20 horas, no Teatro da Praça – Localização: Setor Central - Próximo ao Teatro da Praça

Veja também o Blog do Grupo:
https://coletivotriptico.wordpress.com/

_______________________________________________

OFICINAS DE DANÇA GRATUITAS

O grupo realizará três Oficinas gratuitas de Dança contemporânea, em três dos locais onde haverá apresentação do trabalho: Samambaia, Taguatinga e Grande Colorado. A oficina abordará exercícios, jogos de movimento e improvisações que fizeram parte do processo de criação do espetáculo.

Público: Pessoas interessadas em Dança, com ou sem experiência, com idade a partir de 18 anos.

Carga horária: 3 horas

Locais , Datas e Horários:

Em Samambaia: Espaço Imaginário Cultural, dia 13/05/2017, das 14h às 17h;
No Grande Colorado: Ponto de Cultura do Grande Colorado, dia 21/05/2017, das 14h às 17h;
Em Taguatinga: Teatro da Praça, dia 27/05/2017, das 14h às 17h.

Inscrições: Até dia 12/05/2017

Para se inscrever envie um e-mail com seu Nome, E-mail e Local onde deseja fazer a Oficina, para o seguinte endereço: coletivotriptico@gmail.com



domingo, 23 de abril de 2017

Gente, hoje tem dança da Curitiba Cia de Dança no Teatro da Caixa!!! Última chance pra conferir!!!!



Ajudando a divulgar:

A Curitiba Cia de Dança tem hoje, domingo dia 23/04 a última apresentação do espetáculo "Quando se Calam os Anjos" aqui em Brasília, no teatro da Caixa Cultural, às 20h.
Visto por mais de cinco mil pessoas desde a sua estreia, em 2015, o espetáculo já passou pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Amazonas, Pará, Paraná e Rio Grande do Sul e agora chega a Brasilia em grande estilo.

Com direção de arte de Nicole Vanoni e coreografia de Airton Rodrigues, a trama leva ao palco a dramaturgia cênica e corporal por meio da dança contemporânea, na qual transporta o público para uma experiência única e inquietante, por meio da interpretação de 14 bailarinos(as). Em uma composição de luz, sons e movimentos marcantes, a peça retrata a dinâmica das relações humanas, a (in)diferença, a superficialidade e a sensualidade de uma sociedade.




quarta-feira, 12 de abril de 2017

Convite para Workshop gratuito com Luciana Lara sobre o processo criativo do espetáculo De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica , sábado dia 22 de abril!!!

Queridos alunos,

Se inscrevam para fazer esse workshop gratuito comigo no SESC Taguatinga Norte no sábado dia 22 de abril de 15 ás 18 hs! Conheça ainda mais de perto e com o corpo o trabalho de criação da Companhia! Espero vcs! Veja mais detalhes logo abaixo do folder!






Abertas as inscrições para o Workshop gratuito de dança contemporânea Corpo e Cidade com Luciana Lara pelo Festival Expressões Urbanas no SESC Taguatinga Norte!

Você que assistiu o último espetáculo da Anti Status Quo Companhia de Dança "De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica" e quer conhecer de perto seu processo criativo, não pode deixar de fazer esse workshop!

Dia: 22 de Abril de 2017 (sábado)

Horário: De 15 ás 18 hs

Local: Teatro Paulo Autran - SESC Taguatinga Norte

Duração: 3 horas



Inscrições:

Pelo e-mail: workshopcorpoecidade@gmail.com

Ou pelo telefone: 34519150


Mais informações: 61 996454443



Saiba mais sobre o workshop:


Conteúdo: Estratégias e metodologias desenvolvidas durante o processo de criação da dramaturgia e da pesquisa de movimento que compõem o espetáculo "De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica"que trata da relação do corpo com a cidade abordando questões sobre a condição humana urbana. Serão realizados exercícios de percepção, presença e improvisação que promovem a escuta e o jogo com o foco no trabalho corporal na relação com o outro. Todos os exercícios foram baseados em análise crítica sobre a condição urbana humana nos dias atuais e na reflexão sobre a relação do corpo com a cidade.


Indicação de público: bailarinos, atores, coreógrafos, performers, pesquisadores, professores e estudantes de dança, teatro, circo e artistas visuais.


Ministrante: Luciana Lara – Diretora e coreógrafa da Anti Status Quo Companhia de Dança sediada em Brasília (DF). Mestre em Artes, linha de pesquisa: Processos Composicionais para a Cena. Formada em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas pela Fundação Brasileira de Teatro - Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Especialização em Coreografia e Coreologia no Laban Centre em Londres – Inglaterra (2006-2008). Pesquisadora que tem como seus atuais focos de interesse a relação do corpo com a cidade, dramaturgia na dança, processos criativos, instalações, intervenções, arte visuais e experimentação. Atua também como professora de corpo, movimento e dança contemporânea (Universidade de Brasília - UnB, Faculdade de Artes Dulcina de Moraes e Sala de balé do Teatro Nacional). Autora do livro: “Arqueologia de um processo criativo – Um livro Coreográfico”.


Inscreva-se logo, vagas reduzidas!




domingo, 2 de abril de 2017

Homenagem ao artista da dança contemporânea Jorge Schutze!. O Festival Visões Urbanas - Dança em Paisagens Urbanas de São Paulo dedica sua décima edição ao artista que nos deixou ano passado! Conheça um pouco sobre ele e assista ao vídeo!


Faz um pouquinho mais de um ano que Jorge Schutze nos deixou. Sua última performance foi durante a IV Mostra de Dança XYZ realizada aqui em Brasília. Ele dançou sua intervenção urbana "DESPACHO" no setor comercial Sul durante aproximadamente 2 horas no dia. Para saber mais: http://www.dancaxyz.com.br/despacho


É com alegria que lembro deste artista especial e gostaria de compartilhar com vcs um pouquinho de seu trabalho e visões de dança, por isso posto aqui um vídeo que o 10o. Visões Urbanas - Festival Internacional de Dança em Paisagens Urbanas  publicou no facebook . A edição deste ano é dedicada a Jorge Schutze, que sempre se vestia de azul!!!! Bela homenagem!!!!

O vídeo está no final do post!



 


Visite a pagina do festival no facebook:  https://www.facebook.com/Vis%C3%B5es-Urbanas-festival-internacional-de-dan%C3%A7a-em-paisagens-urbanas-215318145233081/?fref=nf&pnref=story




"Dedicaremos essa edição ao bailarino e performer Jorge Azul Schutze que nos deixou tão cedo e inspirou tantos artistas com sua maneira única de existir". Retirado de post do dia 8 /11/2016 do Festival !


Assista ao vídeo:



sábado, 25 de março de 2017

Ajudando a divulgar a exposição " The art of the brick" no shopping Iguatemi !



Apesar de ser num shopping e as entradas serem caras, parece interessante...

“The Art of the Brick”

Do dia 29 de março até 21 de maio.
De segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 11h às 22h, no Shopping Iguatemi (Lago Norte, Setor de Habitações Individuais Norte, CA 4, loja 2). 
Ingressos entre R$ 40 e R$ 20, à venda no site oficial e na bilheteria da exposição, aberta de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 11h às 23h

Saiba mais em::
https://www.tudus.com.br/evento/iguatemi-brasilia-the-art-of-the-brick

http://www.metropoles.com/entretenimento/exposicao/exposicao-de-esculturas-impressionantes-de-lego-chega-a-brasilia


quinta-feira, 9 de março de 2017

Aulas de dança contemporânea em Brasília com Luciana Lara em 2017!!! Voltamos!!!




As aulas de dança contemporânea 2017 com Luciana Lara no Núcleo de Formação da Anti Status Quo Companhia de Dança


Turmas:

Iniciantes e iniciados
Segundas e quartas de 18:30 às 20h

Intermediário/ avançado
Terças, quintas e sextas de 12:15 às 13:45

Local das aulas: Sala de balé do Teatro Nacional ( Acesso Via N2. Entrada pela Secretaria de Cultura do DF)

Mais informações: (061) 996454443 - lucianalara.asq@gmail.com e
https://www.facebook.com/asqciadedanca/
Cel: 61 996454443


Saiba mais:

O Núcleo de Formação da Anti Status Quo Companhia de Dança
Criado em 2005 com o objetivo de viabilizar a contínua formação
artística e técnica de intérpretes em dança contemporânea.

A proposta do Núcleo de Formação da Anti Status Quo Companhia de dança, também conhecido como Núcleo de Formação A.S.Q. é de realizar aulas regulares de dança contemporânea
durante todo ano  para estudantes e interessados que queiram fomentar sua formação em dança contemporânea de maneira diferenciada. O conteúdo dado é um recorte do trabalho de pesquisa em dança contemporânea que a Anti Status Quo Companhia de Dança realiza.

Para conhecer mais sobre o
trabalho da Companhia acesse:
http://www.criacaoabertaantistatusquo.blogspot.com.br

Muitos artistas das artes cênicas (teatro, dança, performance e
circo) de Brasília já passaram pelo Núcleo de Formação A.S.Q., alguns,
inclusive, se tornaram dançarinos da própria Companhia. Fazer essas
aulas é uma maneira muito interessante de se aproximar e conhecer de
perto o trabalho em dança contemporânea realizado à 28 anos por uma
das Companhias mais atuantes no cenário da dança contemporânea de
Brasília e do Centro-oeste.


Conteúdo das aulas:
O conteúdo programático inclui aulas práticas e teóricas de
consciência corporal, alongamento, técnicas contemporâneas
(release-based tecnique), improvisação, trabalho de colaboração,
composição coreográfica, dramaturgia na dança, intervenção urbana, 
Coreologia (Laban), história da dança, apreciação crítica, 
análise de obras de dança (vídeos, espetáculos,instalações coreográficas,
 intervenções urbanas, vivências,etc).

Durante o ano o Núcleo de Formação realiza compartilhamentos de criações e montagens coreográficas para apresentação pública focadas no exercício do intérprete.


Metodologia
O conteúdo é dado por meio de duas metodologias: a metodologia de
projetos e a metodologia Triangular do ensino das artes.

Metodologia de projetos: Um foco de estudo é identificado e escolhido
e assim todas as atividades passam a ser contextualizadas, abordadas e
estudadas sob o foco de estudo escolhido. As atividades incluem: aulas
práticas técnicas, aulas de improvisação e aulas teóricas:

As aulas práticas técnicas se utilizam de estratégias de sensibilização
e percepção do movimento pela sensação com exercícios realizados
no solo individualmente,em duplas e por meio de sequências coreográficas.
Além disso, parte essencial do trabalho técnico é realizado com aulas de
improvisação dirigida, focando no domínio de princípios do movimento
e múltiplas habilidades motoras, buscando o desenvolvimento artístico
e performático do intérprete com autonomia. As aulas de improvisação
são dadas a partir de jogos de movimentos que exploram o espaço,
o tempo, o peso e a energia, além da percepção,a imaginação,e a
tradução de ideias, conceitos e sensações para o movimento. As aulas
teóricas se utilizam de material audiovisual, textos e de dinâmicas de
grupo que incluem discussões sobre espetáculos assistidos e as
experiências vividas em aula, além de esporadicamente contar com
a participação de artistas convidados.

O Núcleo de Formação A.S.Q. possui também este blog em que o
material teórico como textos, imagens e vídeos são disponibilizados
gratuitamente: http//:www.hojetemdanca.blogspot.com.br
Esse espaço virtual é um espaço expandido da aprendizagem de sala de
aula, que complementa e aprofunda os conteúdos.

Metodologia Triangular do ensino das artes: O aluno tem contato com o
conhecimento específico da arte da dança nas inter-relações da
experimentação, da codificação e da informação de forma simultânea e
não hierárquica. Ou seja, a partir das três ações básicas que
executamos quando nos relacionamos com a arte que caracteriza a
Metodologia Triangular do ensino das artes:

1) Lendo a obra (apreciando, ou seja realizando a leitura da
materialidade da obra arte, princípios estéticos, semiológicos,
gestálticos, iconográfica, critica, etc);

2) Fazendo (a experiência de produzir arte, dançando e criando,
trabalhando o domínio da prática) e

3) Contextualizando (processo de interdisciplinaridade que abrange e
articula conhecimento de áreas distintas do conhecimento como
Linguagem, História da arte, Física, Antropologia , Filosofia,
Matemática, Ciência, etc.)

Assim, os alunos são estimulados a entender a dança como um campo do
conhecimento que conjuga vários diferentes saberes como o conhecimento
sensório, cinestésico, a filosofia, as ciências cognitivas, a sociologia, a 
antropologia, a matemática, a arquitetura, etc.


Ministrante das aulas: Luciana Lara

Coreógrafa, pesquisadora, artista da dança contemporânea, mestre em
artes no Programa de Pós-graduação em Artes da Universidade de
Brasília - Unb (Linha de pesquisa: Processos Composicionais para a
Cena). Fez especialização no Laban Centre for Movement and Dance em
Londres – Inglaterra (1996-1998). É graduada em Licenciatura em Artes
Cênicas pela Fundação Brasileira de Teatro - Faculdade de Artes
Dulcina de Morais em Brasília-DF. É fundadora, coreógrafa e diretora
artística de um dos grupos de dança contemporânea mais atuantes e
respeitados de Brasília-DF: a Anti Status Quo Companhia de Dança
(desde 1988).

Durante os 28 anos à frente da Companhia, Luciana criou e dirigiu 10
espetáculos, várias intervenções urbanas, exposições, foto
performances, videodança e instalações coreográficas. Últimas obras:
“De Carne e Concreto – Uma Instalação Coreográfica”(2014),
“Autorretrato Dinâmico“ (2009), “ Projeto de intervenções urbanas
Jamais seremos os mesmos” (2008), “Cidade em Plano” (2005).

Em 1995, foi uma das representantes do Brasil no programa de
coreógrafos internacionais residentes no American Dance Festival, em
Durham, Carolina do Norte (EUA).

Seus principais estudos se concentram no campo da criação, da
dramaturgia/ criação de sentidos em dança, dos processos criativos, da
relação do corpo com a cidade, da release-based techinque e da
improvisação. Foi professora de disciplinas de expressão corporal,
corpo e movimento nos cursos de artes cênicas na Universidade de
Brasília e na Faculdade de Artes Dulcina de Morais. É autora do livro
“Arqueologia de Um Processo Criativo - Um Livro Coreográfico”
publicado em 2010 pela Antistatusquo pelo Prêmio Bolsa Estímulo à
Crítica da Funarte 2008 e o FAC – Fundo de Apoio à Cultura do Distrito
Federal.

A Companhia

A ANTISTATUSQUO COMPANHIA DE DANÇA é um laboratório de
 experimentação e pesquisa em dança contemporânea.

 “Status quo”, segundo Houassis, significa situação, estado, qualidade 
ou circunstância de uma pessoa ou coisa em determinado momento, 
uma condição. O uso do “anti” à frente da
expressão atribui um significado de oposição à situação vigente,
contra os padrões estabelecidos. O trabalho da Companhia se destaca
pela pesquisa de linguagem, construção de dramaturgias críticas e
diálogo com as artes visuais em suas produções.

A Companhia é reconhecida como um dos principais e mais atuantes
grupos de dança contemporânea de Brasília-DF e do Centro-Oeste e foi
criada pela diretora artística e coreógrafa, Luciana Lara, em 1988.
Completou em dezembro de 2016, 28 anos de atuação artística
ininterrupta. O produtor Marconi Valadares divide a
direção do grupo com Luciana e colabora na produção, direção técnica
de palco, na elaboração de cenários e objetos de cena e como designer
gráfico. Para conhecer mais sobre o trabalho da Companhia acesse:
http://www.criacaoabertaantistatusquo.blogspot.com.br

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Neste final de semana, a Anti Status Quo Cia de dança promove Residência aberta e Workshop aberto com Gustavo Ciríaco !

Duas ações do projeto Microutopias cotidianas aglutinantes do lugar ( Prêmio Klauss Viana 2015) da Anti Status Quo Companhia de dança acontecem neste final de semana em Brasília! Confiram:





e


O PROJETO

Microutopias cotidianas aglutinantes do lugar é a nova pesquisa artística da Anti Status Quo Companhia de Dança para montagem de trabalho inédito, que inclui duas residências com artistas brasileiros da dança de renome nacional/internacional e dois workshops abertos para comunidade artística de Brasília. Gustavo Ciríaco (RJ/Lisboa) é o primeiro artista convidado para participar do processo criativo e já está realizando a residência com a Companhia desde o dia 14/11 . 

GUSTAVO CIRÍACO

Artista da dança e da arte contextual com formação em Ciências Políticas, Gustavo Ciríaco tem trabalhado de modo transversal entre as artes do espetáculo e as visuais, passeando com outros saberes, outros campos, outras vozes. Suas obras têm sido marcadas por um investimento em uma partilha sensível das situações e em reconfigurações da experiência do real.

  

RESIDÊNCIA ABERTA

Neste sábado, dia 19 de 11 as 12 hs, a Companhia realiza a Residência aberta com Gustavo Ciríaco, um compartilhamento público do trabalho realizado durante a residência que aconteceu de 14 a 19 de novembro de 2016. O ponto de encontro será na Entrada da Secretaria de Culturado DF- via N2


Venha acompanhar um pouco da mais nova pesquisa artística da Anti Status Quo Companhia de dança que tem nos últimos 13 anos pesquisado a relação do corpo com a cidade em trabalhos que se aproximam da intervenção urbana, instalação coreográfica e a performance, com trabalhos já bem conhecidos do público como por exemplo “Cidade em Plano” e “De Carne e Concreto – Uma Instalação Coreográfica”, “Sacolas na cabeça e “Camaleões” O convite para entrar em contato com como se deu o encontro do grupo com este artista é como uma proposta de um passeio pelo universo das reflexões sobre o espaço urbano, a paisagem, os acontecimentos, a materialidade das coisas e as relações entre corpo e cidade e realidade, interseções entre os trabalhos da A.S.Q. e de Gustavo Ciríaco



WORKSHOP ABERTO COM GUSTAVO CIRÍACO
PERFORMANDO O ESPAÇO (IN) VISÍVEL

Neste domingo dia 20/11, A A.S.Q. convida a comunidade artística da cidade de Brasília, do entorno e da região centro-oeste para um workshop aberto gratuito de 3 horas de duração chamado “Performando o espaço (in)visível” ministrado por Gustavo Ciríaco. Serão disponibilizadas 30 vagas/bolsas a estudantes de dança, teatro, e performance, artistas atuantes nas artes visuais, bailarinos, professores de dança e criadores em formação, com a ideia de expandir o alcance deste projeto com a formação/capacitação, intercâmbio e reciclagem dos pensamentos dos artistas da dança de nossa região!

Não perca esta oportunidade! Inscreva-se gratuitamente mandando seu nome completo, idade, pequeno histórico de sua experiência em artes para o email: performandooespacoinvisivel@gmail.com



Conteúdo:

Teatro em grego antigo significa lugar de onde se vê, lugar para se ver. Um lugar onde interpretações, sensações, compreensões são constantemente construídos em relação direta com o que se põe diante dos olhos.

Um lugar com muitas camadas, o teatro assim como o espaço público urbano oferece um aqui compartilhado, cujos contornos são constantemente transformados através de ações e dos códigos de se estar junto no espaço em comum.

Neste workshop o foco será discutir as condições de criação de visibilidade e invisibilidade aplicadas aos espaços de cidade em diálogo com a performatividade de sua arquitetura e habitação. Os regimes de atenção e a relação entre arquitetura e experiência serão os pontos chaves para se compreender os contextos, perspectivas e ações que tornam um espaço performático, público ou simplesmente privado. Os participantes são convidados a se engajar em discussões, trabalho prático de criação e experiências em espaços urbanos.